Apesar da educação financeira familiar ser um assunto relativamente novo, ele se tornou algo importantíssimo para manter as contas em equilíbrio, principalmente com o aumento do endividamento das famílias brasileiras.

Segundo a Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) o total de famílias com contas atrasadas é o maior em 12 anos, tanto para famílias com ganhos até dez salários mínimos quanto para as que ganham acima desse valor. Segundo a pesquisa, divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC):

“Nas famílias com ganhos de até dez salários mínimos, o percentual de endividados aumentou 0,4 pp, chegando a 77,8%. Já na parcela com renda acima de dez salários mínimos, a proporção de endividados alcançou maior patamar histórico, 72,2%, com incremento anual de 10,1 pontos.”


Portanto, o que antes era uma responsabilidade exclusiva dos pais, dentro desse cenário, se tornou uma questão de toda família, para economizar dinheiro e colocar as contas em dia.


Nesse artigo, vamos te mostrar 8 passos para ajudar na saúde financeira da sua casa e consequentemente, trazer mais harmonia e tranquilidade para o seu lar. Confira!

Afinal, o que é educação financeira familiar

Afinal, o que é educação financeira familiar

De forma muito simplificada, a educação financeira familiar é a integração de todos os membros da família nos assuntos financeiros.É uma série de estratégias para lidar com as finanças de uma forma mais saudável e assim ajudar a manter o orçamento equilibrado.

Obviamente, a maneira pela qual as pessoas lidam com o dinheiro varia de caso para caso. Porém, se você vive com outras pessoas envolvidas nos ganhos e despesas da família, é preciso começar a pensar em conjunto sobre a saúde das finanças.

O objetivo da educação financeira familiar é o envolvimento de todos os membros sobre o que se refere a receitas e despesas dentro da família.

Qual é a importância em ter uma educação financeira familiar

Qual é a importância em ter uma educação financeira familiar

Toda família quer melhorar seu padrão de vida, se livrar das dívidas e viver com qualidade. A educação financeira familiar é de suma importância para esse crescimento e estruturação da casa. A seguir, veja alguns motivos para você entender perfeitamente a importância da educação financeira familiar.

Participação dos filhos nas finanças da família / Cultura da educação financeira infantil

Sempre há uma grande preocupação em passar conhecimentos para as crianças, pagar uma boa escola, porém muitas vezes a questão das finanças dentro de casa fica apenas como responsabilidade dos pais.

Realmente envolver os filhos nestes assuntos pode ser algo bem desafiador, especialmente quando falamos de crianças pequenas. Porém, não é impossível.

Uma excelente alternativa para os pequenos é trabalhar com jogos que forneçam uma noção do valor do dinheiro. Para os maiores, conversar sobre rendimentos, aplicações, e como fazer um bom uso do dinheiro é imprescindível para aumentar os conhecimentos deles para o futuro

Objetivos integrados

Dentro de uma boa educação financeira familiar, existe a participação de toda família quando o assunto são as finanças da casa. Os objetivos podem ser compartilhados, todos são ouvidos e as prioridades são ajustadas dentro do planejamento da família.

Isso faz com que as pessoas se sintam mais engajadas com os objetivos de economizar dinheiro, pagar as dívidas, poupar ou investir. Além disso, com o envolvimento das pessoas, os sonhos podem ser realizados de forma mais rápida, aumentando ainda mais essa sensação de parceria.

A educação financeira familiar melhora de forma significativa a comunicação

Algumas famílias podem ter sérias dificuldades com a comunicação. E o assunto financeiro geralmente é um motivo de muitas brigas. Uma boa educação familiar estimula o diálogo e a troca de informações entre os membros.

Em uma conversa saudável, é possível extrair excelentes ideias e certamente agregar valor aos resultados financeiros de toda família.

Melhor qualidade dos gastos

A educação financeira familiar faz com que todos fiquem mais vigilantes e integrados quanto ao bom uso dos recursos. Os hábitos de consumo são sempre avaliados quando a família se reúne para cuidar das finanças.

Além disso, todos irão caminhar na mesma direção, no sentido de buscar soluções para amenizar os impactos na estrutura familiar.

Planejamento do futuro

Outro ponto muito importante da educação financeira familiar é o planejamento do futuro. Essa prática, aliada a valorização do patrimônio é fundamental para as gerações futuras.

Isso acontece porque a família vai se reunir para alcançar objetivos e saberão onde os recursos podem ser alocados para a realização dos sonhos.

Preservação de aumento do patrimônio familiar

Ter uma boa educação financeira familiar irá evitar que a família passe por situações de perder o patrimônio ou deixar que ele desvalorize com o passar do tempo. Além disso, uma gestão adequada dos bens vai possibilitar a multiplicação patrimonial da sua família.

É essencial reforçar que a preservação e multiplicação do patrimônio deve ser feita com muito cuidado e carinho, pois isso vai garantir a segurança e tranquilidade da família geração após geração.

Como funciona a educação financeira familiar

Como funciona a educação financeira familiar

Como falamos, a educação financeira familiar prioriza um  um relacionamento saudável da sua família com o dinheiro. Na prática, a educação financeira familiar auxilia todas as pessoas da casa a terem consciência dos processos que acontecem o tempo todo no dia a dia.

Quando a família resolve adotar essa prática, ela alcança benefícios incríveis como:

  • Melhorar a relação com o dinheiro;
  • Aumento do patrimônio da família;
  • Evita o endividamento familiar;
  • Aumenta a qualidade de vida de todas as pessoas da casa.

Quando se trata de trabalhar uma educação financeira familiar, o objetivo deve ser integrar a família em todos os assuntos financeiros em busca do bem comum, pois nada adianta uma pessoa economizar e outra gastar o dobro do que foi poupado.

É preciso que a família entenda o ciclo do dinheiro no cotidiano. Trabalhamos, ganhamos e gastamos.

Mas como isso acontece? De maneira geral, existem algumas coisas que melhoram nosso entendimento sobre isso, como por exemplo: saber quanto a família ganha, os gastos principais, o que pode ser economizado, se é possível poupar, etc.

Uma boa consciência financeira começa pelo entendimento dos hábitos, comportamentos, limites e, também, por identificar onde há possibilidades de melhorias.

Agora vamos te passar um passo a passo para que você comece hoje mesmo a transformar a forma como sua família enxerga e trata dos recursos da casa.

10 dicas para começar a educação financeira familiar

10 dicas para começar a educação financeira familiar

Avalie o cenário atual

Antes de tudo, é preciso entender qual é a real situação financeira da família. Reúna todos os membros e faça uma análise profunda das dívidas, fontes de renda, quantos cartões a família possui e todas as outras informações importantes sobre a saúde das finanças.

Faça um controle das despesas e receitas

Agora é o momento de separar as despesas. Todos da família devem ter um entendimento dos gastos, para pensarem em pontos de melhoria para manter as contas no azul.

É imprescindível incluir as despesas fixas, as variáveis e tudo o que já está projetado para ser gasto nos próximos meses.

Corte os gastos desnecessários

Uma das premissas da educação financeira familiar é que todos devem ter sua contribuição para ajudar nas finanças da família. Portanto, analisar gastos desnecessários e abrir mão de algumas coisas em prol de ajudar na estruturação familiar, é parte do processo.

Trabalhe algumas regras para diminuição dos custos

Uma boa educação financeira familiar também envolve mudança de hábitos. Por isso, comece a trabalhar uma mudança de atitude dentro de casa, com redução do tempo de banho, apagar a luz quando sair de um cômodo, desligar os aparelhos que não estão sendo usados, etc.

Liste as metas e objetivos

Ter metas e objetivos palpáveis, e ainda contar com a ajuda dos familiares para realizar sonhos é um incentivador incrível da boa educação financeira familiar. Os membros precisam estar focados e direcionados sobre o seu papel para atingir as metas e objetivos de todos da casa.

Uma boa educação financeira familiar prioriza a reserva de emergência

Aqui estamos falando de um dinheiro que deve ser poupado para situações inesperadas e emergenciais. É de suma importância que essa reserva de emergência exista, pois de nada adianta trabalhar a educação financeira familiar se tudo vai por água abaixo quando acontecer algo que não estava previsto no orçamento.

Negocie as dívidas

Dificilmente uma família vai conseguir sair do vermelho e ter uma situação financeira confortável se estiver envolvida em muitas dívidas.

Nossa sugestão é listar as dívidas e começar a negociação com as empresas, principalmente as que possuem taxas de juros e multas mais altas, como cartões de crédito ou cheque especial.

Muitas instituições oferecem excelentes negociações para quitação de débitos em atraso. É hora de virar o jogo, e para isso, sua família precisa se livrar das dívidas!

Se não existem dívidas na sua família, mantenha essa postura. Pense muito antes de assumir uma dívida, principalmente as que serão pagas em longos períodos, lembrando que, durante esse tempo, você pagará juros.

Talvez uma decisão mais inteligente seja colocar esse bem que pode ser adquirido na lista de prioridades familiar e comprar quando for possível pagar a vista.

Reduza o número de cartões de crédito da família

Ter muitos cartões aumenta a chance de todos se perderem no meio dos gastos. Para um bom controle financeiro, o ideal é que as despesas sejam centralizadas em uma única instituição financeira e que a quantidade de cartões seja a mínima possível.

Além disso, pague toda fatura do cartão na data de vencimento. O rotativo só deve ser usado em emergências.

Liste as prioridades

É necessário que todos entendam a importância de ter uma vida financeira saudável e todos os benefícios que a educação financeira familiar vai trazer para o seu lar.

Então, para que não haja discussões, em conjunto com todos os membros, decidam as prioridades, e como vocês vão conduzir o processo. Isso aumentará o sentimento de pertencimento e responsabilidade de todos dentro do processo.

Comece a investir para realizar os objetivos e metas

Depois de colocar todos estes passos em prática, é hora de fazer o dinheiro trabalhar por vocês! Reúna a família, e de acordo com o perfil da maioria, procure por investimentos adequados.

Sempre é bom estudar um pouco sobre as opções disponíveis no mercado e ouvir as ideias de todos. Quando pequenos, muitos pais de hoje não tiveram acesso a uma boa educação financeira familiar e ter essa mudança de mentalidade pode ser um grande desafio.

Porém, é um desafio que vale a pena. Ter esse conhecimento e integrar a família vai fazer com que você alcance a sua estabilidade financeira.

Isso acontece porque, ao se aprofundar no assunto, você passa a ter mais consciência da relação do dinheiro com você e sua família.

As pessoas com uma boa educação financeira familiar fazem escolhas de forma mais consciente e também conseguem realizar seus sonhos mais rápido.

Dessa forma, a educação financeira familiar te ajuda a viver com mais tranquilidade, mais saúde e harmonia, e certamente permitirá que você e seus familiares tenham um futuro mais seguro.

Gostou do nosso post? Então continue aqui no nosso blog e veja esse artigo sobre como organizar seus gastos.

× Como podemos te ajudar?